Desequilíbrio entre músculos é causa comum da tensão muscular

Postado em 09/05/2019



Quase todo mundo já sentiu uma dor muscular, também conhecida como mialgia, que pode variar de leve a extenuante. Sentir os músculos travados, muito rígidos, é algo comum, principalmente nos ombros, no pescoço e na lombar. Em geral, essas dores passam após alguns dias, com uma massagem no local ou com a utilização de compressa quente; porém, para incômodo do indivíduo, elas podem durar meses e se desenvolver em diversas regiões do corpo onde há músculo, geralmente o esquelético.
 

As causas mais comuns de dor muscular são tensão, estresse, excesso de treinos, prática esportiva (por vezes, errônea) e ferimentos leves. Nos casos de tensões musculares persistentes, as causas estão relacionadas a um desequilíbrio entre os músculos da região afetada, em que o músculo que está muito tenso, provavelmente está trabalhando mais para compensar a deficiência no trabalho de outro músculo, que está menos ativo do que deveria.
 

As articulações do corpo são construídas de camadas musculares. Os músculos localizados mais profundamente têm a função de estabilizar a articulação, mantendo-a firme. Já os músculos mais superficiais, que são maiores e mais fortes, são responsáveis pelos movimentos amplos. Quando um músculo mais profundo não atua com estabilidade, os músculos superficiais ficam mais tensos na tentativa de ajudar nessa estabilização. É por isso que as massagens ajudam no relaxamento; porém, com o passar do tempo, as dores voltam.
 

Uma solução permanente para o caso seria trabalhar na melhora da estabilização desses músculos mais profundos (como a cervical, por exemplo), fazendo com que eles realizem suas funções corretamente, evitando a sobrecarga dos músculos superficiais (como o trapézio, por exemplo).
 

Esse tipo de treino depende da articulação e do caso específico de tensão muscular, por isso, é fundamental a orientação de um profissional especializado. Em vez de interferir somente nos sintomas, a melhor forma de tratamento é analisar o contexto e interferir no problema desde a sua raiz.

Para se aprofundar mais no assunto, confira aqui o bate-papo entre o professor doutorando em Ciências do Movimento Humano, Mauro Guiselini, e o fisioterapeuta Davi Costa.
 

A Pós Universidade Brasil oferece diversos cursos na área de Educação Física, todos com abertura de turmas mensalmente. Se você tem interesse nesse tema e objetiva contribuir com a melhora da saúde dos pacientes acometidos por esse tipo de problema, não perca a oportunidade em aprofundar seus conhecimentos. Corra e inscreva-se!

Fonte: globoesporte.globo.com