Cuidados e dicas com a alimentação do recém-nascido

Postado em 03/05/2019



Nos primeiros dias após o nascimento do bebê, as mães costumam ter dúvida sobre quais são os alimentos necessários para o seu filho. E não é para menos! A alimentação do recém-nascido é essencial para o seu pleno desenvolvimento. As decisões tomadas durante esse período podem, inclusive, gerar efeitos na idade adulta.

Não existem muitos segredos durante os primeiros seis meses de vida. Nessa etapa, o único alimento de que a criança necessita é o leite materno. Nele o bebê consegue obter todos os nutrientes necessários. Nada mais deve ser adicionado à alimentação, nem mesmo água ou chás. É muito importante que a mãe também tome cuidados como não fumar, alimentar-se corretamente e, em hipótese alguma – exceto por recomendação médica – consumir medicamentos.

Passado esse período, já podem ser introduzidos alimentos na dieta do bebê, mas sem eliminar de vez a amamentação por, pelo menos, um ano, pois esta continuará sendo a principal fonte de nutrientes. Oferecer frutas, raspadas em pequenos pedaços ou amassadas, é um bom começo. Exemplos de boas frutas são: manga, laranja, melão, melancia, caqui e cereja. Evitar frutas com sementes, por mais pequenas que sejam, como kiwi, morango, pitaia e figo, por sua difícil digestão.

Alguns cuidados

O principal cuidado durante a amamentação é não substituir o leite materno por qualquer outro tipo de leite. O leite materno contém mais de duzentos tipos de açúcares e é rico em fatores bioativos responsáveis pelo desenvolvimento do sistema imunológico do bebê. Não se deve cogitar oferecer leite integral, porque este contém quantidades elevadas de sódio e potássio, prejudiciais à saúde do recém-nascido. 

Se a mãe não conseguir fornecer o leite materno, hoje já existem bancos de leite em alguns hospitais do Brasil, para suprir essa necessidade. A iniciativa começou em 1988, a partir da parceria entre o Ministério da Saúde e a Fundação Oswaldo Cruz, criando a Rede Brasileira de bancos de Leite Humano (rBLH-BR). Caso você seja uma mãe saudável e tenha leite em excesso, a doação é sempre bem-vida.

Conforme os primeiros alimentos são introduzidos, vale ressaltar a importância de observar as reações das crianças, porque é nessa etapa que as primeiras alergias alimentares podem surgir. Ademais, durante o primeiro ano da criança, não se deve colocar sal na sua comida e, logo após esse período, não exagerar no sal nem no açúcar.

Outro cuidado é jamais colocar na dieta do bebê alimentos processados e industrializados, pois contêm altos níveis de gordura, corantes, conservantes, sal e açúcares.  Já o uso de temperos como alho, cebola, azeite, salsinha e cebolinha é uma boa opção, desde que acrescentados com moderação.

 

Se você é um profissional graduado na área de Nutrição e tem interesse nesse tema, conheça o curso de pós-graduação a distância em Nutrição Materno-Infantil, da Pós Universidade Brasil. Os preços das mensalidades são acessíveis, e os conteúdos abordam desde os aspectos gerais da nutrição na gestação até situações especiais de intervenção nutricional nesse importante período. Acesse e confira!

 

Fonte: revistacrescer.globo.com; mundomulheres.com; brasil.elpais.com; claudia.abril.com.br